Habitat Os prédios refulgem sobre o acetinado azul Na hora em que a vizinha é violentamente Agredida pel…

37573061_1789384221169228_7496509474048311296_n.jpg

Habitat

Os prédios refulgem sobre o acetinado azul
Na hora em que a vizinha é violentamente
Agredida pelo marido, porque o vizinho a cobiçava
Numa impulsão de sobremaneira insana
De alienação electrónica, as buscas só terminaram
Quando já nada havia para resolver, a não ser não
Cumprimentar porque o cheiro não permite
Que se confunda a diferença social que pulveriza
O sentimento de aproximação na razão
Do amor compartilhado ao inimigo que logo que
Possa substitui-nos na vida dado que somos muitos e
Não estamos em extinção apesar de todos os dias
Morrermos aos milhares numa série de técnicas
Que utilizamos para entretêm duns não sei quantos
Que se instalam na pirâmide da comida
E assombradamente os caninos verberam em
Aglutinação de enzimas que se incorporam no olhar
Desatinado com que vigiam a rua pela janela.

Januário
19/10/17

866/5000
Habitat

Buildings shimmer on blue satin
At the time the neighbor is violently
Beaten by her husband, because the neighbor coveted her
In an insane drive
From electronic alienation, searches only ended
When there was nothing to solve, except for
Compliment because the smell does not allow
That the social difference that
The feeling of approximation in reason
From the shared love to the enemy who as soon as
May it replace us in life since we are many and
We are not in extinction despite every day
To die by thousands in a series of techniques
What do we use to entertain them? I do not know how many
Who settle into the pyramid of food
And amazingly the canines verberam in
Agglutination of enzymes that are incorporated into the gaze
Disloyal with which they watch the street through the window.

Januário
10/19/17


Ver artigo